11 coisas que não sabe acerca do orgasmo
Partilhar
0 Partilhas
Clique para ver mais...

Créditos da Imagem Autor:

O grande O, o orgasmo, o momento de prazer, o segredo dos deuses, o que quer que lhe chamemos, o orgasmo é algo que ainda permanece nos segredos de muitos deuses, especialmente de muitas deusas.

Provavelmente conhece o orgasmo como umas contracções musculares, aumento do batimento cardíaco, um prazer intenso, e que pode acontecer a um homem ou a uma mulher. Mas existem algumas coisas que poderá desconhecer, quer saber quais?

Esperma, quanto?

O orgasmo masculino provoca uma ejaculação de esperma, de cerca de 10 cm3. Calculou-se que a média de esperma expelido através de um orgasmo durante toda a vida de um homem seja cerca de 53 litros!

Ponto G masculino

Sabe-se que a mulher consegue ter um orgasmo através do ponto G, mas o homem também o consegue, e através do seu ponto G. O homem tem 3 pontos G: o frênulo do pénis (faz a ligação da pele do prepúcio à glande do pénis), o períneo (localiza-se entre o saco escrotal e o ânus), e a glândula da próstata.

Período do orgasmo

Para as mulheres existe um período do mês onde o orgasmo é muito mais intenso que noutras alturas. Descobriu-se que os orgasmos mais intensos de uma mulher acontecem poucos dias antes e durante a altura do período menstrual. Afinal não é propriamente boa ideia deixar de ter relações sexuais na altura do “período”. E porque é que esta altura é a melhor? Porque na altura do período menstrual, ocorre um maior fluxo sanguíneo na área genital.

Afinal Marilyn Monroe soube o que era um orgasmo

A famosa e sensual Marlyn Monroe, depois de ter tido relações amorosas com famosos como John F. Kennedy, Joe DiMaggio, Frank Sinatra, entre outros, afirmou nunca ter tido um orgasmo. Porém, pouco tempo antes da sua trágica morte, aos 36 anos de idade, ela disse ao seu psiquiatra Dr. Ralph Greenson : “Deus o abençoe Doutor – todos estes anos e eu nunca tive nenhum. Que anos tão desperdiçados. Como posso descrever-lhe a si, um homem, o que uma mulher sente? Pense num interruptor de uma lâmpada com um controlo reóstato. Quando se começa a ligar, a lâmpada começa a iluminar um pouco, depois mais um pouco, e cada vez mais, até que finalmente num flash de luz cegante a lâmpada ilumina-se completamente. É tão bom…  ” .

Gravidez e orgasmo

A velocidade média de uma ejaculação durante um orgasmo masculino é de 28 mph. É mais rápido do que um atleta velocista de alta competição. Um espermatozóide apenas nada cerca de 3.5 cm a cada 15 minutos. A ejaculação serve para dar aos espermatozóides o impulso necessário para conseguirem fazer o caminho até ao óvulo e para conseguirem a sua missão final: a gravidez.

Também depois da morte

Embora isto não seja nenhuma sugestão, os orgasmos não são apenas para os vivos. Se os nervos sacrais na espinal medula forem oxigenados e estimulados, não existe motivo nenhum para que uma pessoa depois de morta não consiga ter um orgasmo.

Nem todas as mulheres têm o mesmo tipo de orgasmo com um homem. Depois de alguns estudos, concluiu-se que as mulheres que mais gemem e mais barulho fazem no sexo, mais capacidade têm de conseguir com que o homem tenha um orgasmo. 59% dos homens têm um orgasmo enquanto a sua parceira geme de prazer e apenas 2% dos homens têm um orgasmo enquanto a parceira está a olhar para teto.

Quantidade de orgasmos femininos

Muitas mulheres são capazes de orgasmos múltiplos. A maior quantidade de orgasmos registados numa mulher foi de 134 apenas numa hora, o que perfaz mais de 2 orgasmos por minuto. Que inveja!

O orgasmo como selecção natural

Em 1967, Desmond Morris escreveu um livro bastante controverso chamado “The Naked Ape”. Neste livro, o orgasmo feminino foi descrito como um propósito de evolução da espécie; não apenas para encorajar a actividade sexual, mas também de promover a exaustão, levando a mulher a ficar na posição horizontal para descansar, impedindo que o esperma fosse expelido pela força da gravidade. Foi também sugerido que a dificuldade das mulheres conseguir atingir um orgasmo com um homem era na realidade uma forma de selecção natural. Apenas os homens mais pacientes, carinhosos e criativos e por consequência capazes de dar um orgasmo a uma mulher, teriam mais probabilidades de conceber.  

Desde pequenino…

Embora esta teoria não tenha sido comprovada, crê-se que um orgasmo pode ser conseguido tal como na morte, em vida, estimulando certos pontos da coluna vertebral. Isto porque pensa-se que uma certa forma de orgasmo existe mesmo dentro do útero, pois existem registos feitos através de ultra-sons, de fetos, especialmente do sexo masculino, onde a “mão” destes parece mover-se no pequeno apêndice que irá dar origem ao pénis. Desde que se nasce, independentemente do sexo, a auto-estimulação sexual é comum, independentemente de se ser capaz de qualquer função adulta como libertar sémen ou óvulo.

Orgasmo sem esperma

É possível um homem ter um orgasmo sem ejacular, chamando-se este um orgasmo seco. Uma técnica para o conseguir é pressionar o períneo (zona entre o escroto e o ânus), logo antes de ejacular, para prevenir a ejaculação. Isto pode, todavia, levar à ejaculação mais retardada, levando o sémen para a bexiga em vez da uretra. Porém, também poderá causar problemas a longo prazo devido à pressão exercida nos nervos e nos vasos sanguíneos do períneo, tal como acontece com homens que praticam muito ciclismo. Alguns homens que fizeram cirurgias à próstata ou à bexiga, podem também experienciar um orgasmo seco devido ao retardar da ejaculação.

Orgasmo? Depende da frequência

Investigadores da Universidade de Medicina de Groningen da Holanda, aclamam ter conseguido descobrir se de facto a mulher finge um orgasmo ou não. Não é para se por já com ideias! Como um orgasmo envolve contracções musculares, descobriram que essas contracções musculares ocorrem numa frequência de 8–13 Hz centrada na pélvis e medida no ânus. Os investigadores argumentam que a presença desta frequência de contracções pode distinguir um orgasmo involuntário de um fingido, porque as contracções voluntárias, ao oposto das involuntárias provocadas pelo orgasmo não ocorrem na mesma frequência.

Newsletter

Assine a nossa newsletter e receba todas as novidades por email!

Cromossoma Y