As piores tragédias do futebol
Partilhar
0 Partilhas
Clique para ver mais...

Ah, o futebol. Desporto Rei, que move milhões de fãs e fanáticos nos cinco cantos do mundo, que alimenta paixões, alegrias e, ocasionalmente, infelicidades. Muitas vezes, alimenta também excessos, que estão na origem de violência e do caos, causando alguns episódios lamentáveis e dispensáveis. Quando se atinge os extremos, surgem tragédias que ceifam vidas inocentes, que procuravam apenas e só… diversão.

Desta vez, o Cromossoma Tops traz-lhe as piores tragédias de sempre do mundo do futebol.

Jogo: Liverpool VS Juventus

  • Quando: 29 de Maio de 1985
  • Onde: Bruxelas, Bélgica
  • Estádio: Estádio de Heysel (hoje Estádio Rei Baudouin)
  • Causa: Hooliganismo
  • Mortos: 39
  • Feridos: 600

Passou-se na final da Liga dos Campeões, a principal competição internacional de clubes da Europa. Os finalistas, Liverpool, de Inglaterra, e Juventus, da Itália, enfrentavam-se no estádio Heysel, em Bruxelas. Seria mais um grande jogo, uma grande festa do futebol.

Em 1985, o hooliganismo vivia os seus tempos áureos, principalmente em Inglaterra. Infelizmente, o desastre de Heysel viveu também o auge deste estranho e lastimável fenómeno. Ainda antes do jogo começar, os adeptos ingleses carregaram sobre os italianos, num escalar de incompreensível violência que ceifou 39 vidas (a maioria das quais de adeptos da Juventus) e causou centenas de feridos.

Tão importante como a tragédia em si foram as consequências: as equipas inglesas foram banidas de jogos internacionais durante 5 anos, e desencadeou-se uma investigação e um plano intensivo de combate ao hooliganismo que foi, em termos gerais, bem sucedido, com medidas que ainda hoje estão em vigor (tais como a proibição de adeptos problemáticos entrarem em estádios ou mesmo de viajarem para fora do país para eventos desportivos).


Jogo: Kaizer Chiefs VS Orlando Pirates

  • Quando: 13 de Janeiro de 1991
  • Onde: Orkney, África do Sul
  • Estádio: Estádio Oppenheimer
  • Causa: Ataque
  • Mortos: 42
  • Feridos: 50

Os confrontos entre estas equipas são tradicionalmente problemáticos, e a primeira grande tragédia ocorreu em 1991. Com o estádio sobrelotado e os adeptos de ambas as equipas misturados entre si, a validação de um golo polémico pelos Kaiser Chiefs levou aos protestos dos adeptos dos Orlando Pirates, e, pouco depois, a confrontos.

O pânico que entretanto se gerou tratou do resto, e por entre vítimas diretas do ataque e da debandada que se seguiu, morreram 42 pessoas. Ironia trágica: o jogo era apenas um “amigável”…

Aparentemente, os responsáveis pelo futebol e as autoridades policiais da África do Sul não aprenderam a lição, como se viria a comprovar dez anos depois, num jogo no mesmo local, entre as mesmas equipas…


Jogo: Kaizer Chiefs VS Orlando Pirates

  • Quando: 11 de Abril de 2001
  • Onde: Joanesburgo, África do Sul
  • Estádio: Estádio Ellis Park
  • Causa: Pânico
  • Mortos: 43
  • Feridos: Indeterminado

Já com os 60 mil lugares do estádio ocupados, havia ainda mais de 30 mil pessoas a tentar entrar, com o jogo já a decorrer. O desastre ocorreu quando os Orlando Pirates empataram o jogo, o que levou a que os adeptos no exterior do estádio perdessem a paciência e forçassem a entrada para ver o que se tinha passado.

Alguns relatos disseram que, a determinado ponto, estiveram 120 mil pessoas dentro do estádio. Como se não bastasse, as forças policiais combateram a debandada com gás lacrimogénio, o que aumentou ainda mais o caos e o pânico. No total, 43 pessoas perderam a vida, e um número nunca determinado de feridos, mas certamente na ordem das centenas ou mesmo dos milhares.

Este foi o mais negro episódio do futebol na África do Sul, mas, lamentavelmente, não viria a ser a única tragédia do futebol no continente africano no fatídico mês de Abril de 2001.


Jogo: Kayserispor VS Sivasspor

  • Quando: 17 de Setembro de 1968
  • Onde: Kayaseri, Turquia
  • Estádio: Estádio Kayaseri Atatürk
  • Causa: Hooliganismo
  • Mortos: 44
  • Feridos: 600

O caos começou ao intervalo, quando o Sivasspor vencia por 1-0. Os adeptos começaram as provocações aos fãs da equipa adversária, levando a que ambas as claques começassem a atirar pedras uma à outra. Das bancadas para o relvado, o jogo já não recomeçou.

Os problemas não se limitaram ao estádio, e o caos generalizado transbordou das bancadas do estádio para as ruas de Kayaseri. Os adeptosd as duas equipas enfrentaram-se numa batalha campal, em muitos casos com recursos a armas brancas, improvisadas e até de fogo, fazendo mais de meio milhar de feridos e causando 44 mortos.

Dias depois havia ainda tumultos nas ruas de cidades vizinhas, na sequência deste evento.


Jogo: Janakpur VS Muktijodha

  • Quando: 12 de Março de 1988
  • Onde: Katmandu, Nepal
  • Estádio: Estádio Nacional
  • Causa: Tempestade de granizo
  • Mortos: 93
  • Feridos: 100

No topo do mundo, também o futebol move paixões. Este facto, aliado a estádios sobrelotados não pode dar bom resultado. Com 30 mil pessoas num estádio com capacidade para 25 mil espectadores, tudo estava a correr bem, até que começou uma repentina tempestade de granizo.  Das oito saídas, apenas uma estava aberta – aparentemente num esforço de evitar que o público sem bilhete entrasse.

A multidão não conseguiu abandonar o estádio; tragicamente, as pessoas de trás não sabiam, e continuaram a empurrar. No total, 93 adeptos perderam a vida, incluindo muitas crianças.


Jogo: Notthingham Forest VS Liverpool

  • Quando: 15 de Abril de 1989
  • Onde: Sheffield, Inglaterra
  • Estádio: Estádio Hillsborough
  • Causa: Avalanche humana
  • Mortos: 96
  • Feridos: 766

Foi a pior tragédia a acontecer em Inglaterra, terra de origem do futebol e que vira já muitos (demasiados) episódios negros.

O que esteve na origem desta tragédia foi o acumular de um conjunto de situações, desde obras na estrada até à falta de organização na admissão dos adeptos, e ainda erros na distribuição dos adeptos pelas bancadas.

O jogo teve início marcado para as 15h00, mas obras nas estradas para Sheffield levaram a que muitos dos adeptos do Liverpool não tivessem conseguido chegar a tempo. Adicionalmente, o espaço que foi destinado aos adeptos dessa equipa foi muito inferior ao número real de adeptos com bilhete. Adicionalmente, os túneis de acesso a esse espaço era extremamente reduzido.

Com as bancadas já lotadas, eram ainda muitos os adeptos a tentar entrar. Para evitar esmagamentos nos túneis de acesso, os organizadores abriram vários outros túneis, dando, na prática, um acesso livre às bancadas. A multidão apressou-se a entrar, sem se aperceber que as bancadas estavam já cheias e que os espectadores junto ao relvado estavam a ser esmagados contra a vedação.

Com 96 mortos e mais de 700 feridos, foi este evento que originou o fim dos muros ou cercas de proteção, não havendo agora uma barreira física entre as bancadas e o relvado – uma medida que tem vindo a ser progressivamente adotada na Europa e no resto do mundo.


Jogo: Asante Kotoko VS Accra Hearts of Oak

  • Quando: 9 de Abril de 2001
  • Onde: Accra, Gana
  • Estádio: Estádio Nacional de Desportos
  • Causa: Hooliganismo e Pânico
  • Mortos: 126
  • Feridos: 150

O que se passou no dia XX de Abril de 2001 no Gana foi idêntico a várias outras tragédias: estádio sobrelotado, ânimos exaltados, carga policial, debandada dos adeptos e saídas fechadas. Por entre a violência entre adeptos e polícia, e esmagamento contra os portões trancados, ocorreu a pior tragédia de sempre no futebol africano, com 126 mortos e 150 feridos.

O ano de 2001 seria negro para o futebol em África. Além dos acontecimentos no Gana e na África do Sul, também a Costa do Marfim e o Congo tiveram episódios de esmagamentos e de violência no futebol.


Jogo: Peru VS Argentina

  • Quando: 24 de Maio de 1964
  • Onde: Lima, Peru
  • Estádio: Estádio Nacional
  • Causa: Hooliganismo
  • Mortos: 318
  • Feridos: 500

Foi durante muito tempo a pior tragédia de sempre no mundo do futebol, e alguns registos apontam ainda este evento como o pior.

Passou-se em Lima, capital do Peru, num jogo de qualificação para o torneio olímpico de futebol, para os jogos de Tóquio que se realizariam nesse ano. A Argentina vencia o Perú, mas a esperança renasceu quando, aos 88 minutos, a equipa da casa conseguiu o empate. No entanto, o golo foi anulado pelo juiz da partida…

A reação dos adeptos causou um dos eventos mais negros de sempre, com um total de 318 mortos e meio milhar de feridos, muitos deles por esmagamento junto aos portões de saída, que se encontravam fechados a cadeado por ordem da organização…


Jogo: Spartak Moscovo VS HFC Harlaam

  • Quando: 20 de Outubro de 1982
  • Onde: Moscovo, URSS
  • Estádio: Estádio Lenine
  • Causa: Esmagamento
  • Mortos: 66-350
  • Feridos: ???

O que se passou no dia 20 de Outubro de 1982 foi, durante muito tempo , um mistério. Na verdade, só após o colapso da URSS e o consequente fim da cortina de ferro é que o mundo tomou conhecimento deste acontecimento.

Tudo estava a correr normalmente, sem grandes problemas. O jogo não era de risco, e não suscitara sequer um grande interesse por parte dos adeptos: o estádio não estava sequer cheio, pelo que apenas foi utilizado um sector do estádio e uma porta de entrada e de saída. Já perto do final do jogo, o Spartak vencia por 1-0, a história estava feita, e muitos adeptos começaram a abandonar o estádio. Nos descontos de tempo, já com grande parte dos adeptos fora do estádio, o Spartak fez o 2-0.

Isto fez com que os adeptos que tinham já saído voltassem rapidamente para trás; mas a única saída estava ainda repleta de adeptos que estavam a percorrer o sentido oposto. O choque e esmagamento ceifou um número de vítimas que ainda hoje é obscuro.

A censura abafou por completo o acontecido. A imprensa soviética do dia seguinte relatava apenas “um incidente à saída do estádio que causou alguns feridos”; os próprios jogadores do HFC Harlaam não se aperceberam do sucedido, e durante muitos anos não tiveram sequer conhecimento do que se passara.

Hoje, o número oficial de mortes é 67; no entanto, vários relatos de testemunhas e sobreviventes, e sobretudo de familiares das vítimas, apontam para um número muito superior. A UEFA, principal organismo europeu do futebol, avança com um número superior a 350 mortos. A confirmar-se, terá sido a pior tragédia de sempre do futebol.

Newsletter

Assine a nossa newsletter e receba todas as novidades por email!

Cromossoma Y